CANTO DE SANHAÇO AZUL VIOLINO

Sanhaço da Amazônia (Tangara episcopus)

O sanhaçu-da-amazônia é um Passeriforme da família Thraupidae. Também conhecido como saí-azul, sanhaçu-azul, sanhaçu-do-mamoeiro. No Maranhão é chamado de pipira-azul.

Nome Científico

Seu nome científico significa: do (tupi) Tangará = dançarino; ata = andar; e carã = em volta; e do (latim) episcopus = episcopal; (referente ao manto azul da sua plumagem). ⇒ Dançarino episcopal.

Características

Mede cerca de 17,5 centímetros de comprimento e pesa entre 27 e 45 gramas.
Distingue-se dos outros sanhaçus do gênero Tangara pela mancha branca no encontro das asas. Não apresenta dimorfismo sexual. Seu canto é um chilreado alto, estridente.

Subespécies

Possui catorze subespécies reconhecidas:

  • Tangara episcopus cana (Swainson, 1834) – ocorre do sudeste do México desde San Luis Potosí até o oeste da Colômbia e no norte da Venezuela; também ocorre na Ilha Pérola na costa Caribenha do Panamá;
  • Tangara episcopus caesitia (Wetmore, 1959) – ocorre na Ilha Escudo de Veraguas (Bocas del Toro) na costa noroeste do Panamá;
  • Tangara episcopus cumatilis (Wetmore, 1957) – ocorre na ilha de Coiba no sudeste do Panamá;
  • Tangara episcopus nesophila (Riley, 1912) – ocorre no extremo nordeste da Colômbia, sul e leste da Venezuela, e na Ilha de Trinidad no Caribe;
  • Tangara episcopus berlepschi (de Dalmas, 1900) – ocorre na Ilha de Tobago no Caribe;
  • Tangara episcopus quaesita (Bangs & Noble, 1918) – ocorre do sudoeste da Colômbia em Nariño até nas encostas do Oceano Pacífico do noroeste do Peru.
  • Tangara episcopus leucoptera (P. L. Sclater, 1886) – ocorre a leste da Cordilheira dos Andes na Colômbia;
  • Tangara episcopus mediana (J. T. Zimmer, 1944) – ocorre no leste da Colômbia, extremo sul da Venezuela e no norte do Brasil, desde a margem leste do Rio Jamundá, margem sul do Rio Amazonas entre os rios Madeira e Tapajós; ocorre também na Bolívia;
  • Tangara episcopus coelestis (Spix, 1825) – ocorre no sudeste da Colômbia, no oeste da Amazônia brasileira; no nordeste do Equador e na Amazônia peruana;
  • Tangara episcopus ehrenreichi (Reichenow, 1915) – ocorre na região do Rio Purús no noroeste do Brasil;
  • Tangara episcopus episcopus (Linnaeus, 1766) – ocorre nas Guianas, e no norte do Brasil, da margem leste do Rio Jamundá até o noroeste do estado do Maranhão, e ao sul até o norte do estado do Mato Grosso.
  • Tangara episcopus caerulea (J. T. Zimmer, 1929) – ocorre no sudeste do Equador e norte do Peru;
  • Tangara episcopus major (Berlepsch & Stolzmann, 1896) – ocorre na região do vale de Chanchamayo na região central do Peru;
  • Tangara episcopus urubambae (J. T. Zimmer, 1944) – ocorre desde a região do vale do Rio Urubamba até a região amazônica no sudeste do Peru.

ITIS – Integrated Taxonomic Information System (2015).

Alimentação

Alimenta-se de frutinhos das árvores e brotos. Gosta também de néctar, botões de flores, polpa e suco de frutas maiores. Come também insetos na folhagem ou em voo.

Reprodução

Atinge a maturidade sexual aos 12 meses. Na época do acasalamento, exibe as dragonas brancas para a fêmea, num comportamento característico do gênero. Faz ninho em formato de tigela, situado entre 1,5 e 4 metros de altura. O ninho parece um cestinho aberto e bem elaborado, geralmente no penacho dos coqueiros, em buracos de árvores ou até mesmo por baixo de telhados. Cada ninhada geralmente tem entre 2 e 3 ovos azulados ou rosados com manchas marrons, tendo de 2 a 3 ninhadas por estação. Os filhotes nascem após 13 dias.

Hábitos

É um dos pássaros mais comuns em vários tipos de hábitats, tanto em locais úmidos quanto secos, variando da borda da floresta e manchas de capoeiras até jardins de cidades, árvores e arbustos em regiões agrícolas. Vive em grupos de cerca de seis indivíduos, próximo à copa.

Distribuição Geográfica

No Brasil está presente em toda a Amazônia, Maranhão e Noroeste do estado de Goiás (nesse último há um registro isolado). Encontrado também do México ao Panamá e em todos os demais países amazônicos – Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e no Suriname.

Fonte: https://www.wikiaves.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *